Precisamos SIM Falar Sobre Homofobia.



Sim, vamos começar com essa informação logo de cara, afinal de contas muita gente não se dá conta que a questão homoafetiva é problema social que precisa ser corrigido com urgência e a solução mais fácil para isso é a informação.

A homofobia é a aversão a pessoas homoafetivas. Ela acontece quando discriminamos ou prejudicamos de qualquer forma (envolvendo violência ou não!) uma pessoa especificamente pelo fato dela ser homossexual. Isso não limita os direitos de quem não é homossexual, e também não cria regalias para as pessoas as pessoas que pertencem a este grupo.

MAS POR QUE ESTAS PESSOAS PRECISAM DE MAIS ATENÇÃO?

Mas a lei já não existe pr proteger todo mundo? Por que essas pessoas precisam de mais atenção da sociedade? Se a afirmação de que somos o país que mais mata pessoas trans no mundo ainda não fez você ter uma compreensão da coisa, vou deixar a imagem abaixo responder:

MAS POR QUE PRECISAMOS FALAR SOBRE ESSE ASSUNTO?

No meu artigo "Precisamos Falar Sobre Sexo" eu explico o quanto é prejudicial transformar um assunto em tabu, afinal de contas, quanto menos a gente fala sobre um assunto mais difícil fica de lidar com ele na prática. E isso se aplica a questão da homofobia.

Apesar de vivermos no país do carnaval, mas ainda assim questões envolvendo minorias, principalmente quando a coisa toda envolve sexo ainda em pleno Século XXI seguem como tabu, ou seja, algo que é proibido, ou não pode ser discutido sobre pretexto algum.

"NÃO FALAR SOBRE O ASSUNTO FAZ COM QUE AS PESSOAS QUE PRECISAM DE ORIENTAÇÃO NÃO PROCUREM AJUDA."

E quando falamos de procurar ajuda não estamos falando das pessoas homoafetivas, mas sim de alguém que possui tanto ódio em sua alma que é capaz de assassinar um desconhecido apenas por ser diferente!

A homoafetividade é uma esfera da sexualidade humana que é biologicamente reconhecida e inclusive aparece no reino animal. Não devemos tentar "curar" ou modificar o comportamento dessas pessoas contra a sua vontade pois isto não é uma escolha. Isso é ciência, mas...

VOCÊ NÃO PRECISA ACEITAR. APENAS RESPEITAR!

Crimes contra essas pessoas são considerados crimes de ódio justamente por não ter motivação além da aparência ou comportamento do sujeito. As vítimas desses crimes são apenas membros de grupos étnicos, religiosos ou de minoria. Tranduzindo: pessoas são vítimas de violência apenas por serem quem são! Não podemos ficar confortáveis com isso!

Portanto, hoje dia 17 de março conhecido como dia de combate a homofobia precisamos parar pra pensar sobre esse tipo de coisa. Gestos simples podem colaborar com a quebra do tabu, como orientar ao máximo as pessoas próximas de você, mas sem confronta-las e sim buscando oferecer o diálogo sobre o assunto.

A INTERNET VIROU UMA GUERRA, MAS COM CARINHO TODOS PODEMOS (E DEVEMOS) FALAR SOBRE O ASSUNTO.

Compartilhe sua opinião, deixe claro que você é contra a homofobia nas redes sociais. Mas sem afrontas. Se alguma pessoa próxima a você divulga discurso de ódio, aborde-a com educação. Não precisa bater boca, mas deixe claro que você não concorda com o que está sendo dito.

É interessante não culpar outros grupos específicos pela homofobia, senão também estamos reproduzindo discurso de ódio. Seitas ou religiões podem ser contra a homoafetividade em seus textos sagrados, mas no geral, é importante lembrar que na maioria delas sempre há mensagens de amor, aceitação e união e muitos religiosos, pelo menos aqueles que querem fazer o bem, se apegam a estas mensagens. E focados nesse aspecto da religião é que deveríamos pensar o outro.

RESPEITAR O OUTRO COMO ELE É, ISSO É UM GESTO DE AMOR.

Se formos capazes de aceitar que as pessoas podem ser diferentes de nós, seja no comportamento, sexualidade, religião, time de futebol e etc podemos finalmente conviver em sociedade. Se você acha que algo é moralmente errado, não faça. O comportamento alheio deve ser julgado pelo estado, que é (ou pelo menos deveria ser) neutro. Pense nisso.

Comentários

Artigos populares