Talvez a resiliência do brasileiro não seja algo tão bom assim


O povo brasileiro é uma raça guerreira que é capaz de sobreviver a adversidade e se adaptar como poucos povos no mundo. No entanto, um ex-embaixador britânico alegou nesta semana em uma entrevista a BBC Brasil que o nosso povo aguenta coisas que não deveriam ser toleradas.

Vemos isso todos os dias, quando aceitamos que o patrão não vai dar aumento esse ano, ou que o sistema de saúde simplesmente não funciona. Acabamos aceitando e dando o nosso jeito.

O brasileiro sobrevive a muita coisa. Mas será que estamos nos dando conta que sobreviver não é o suficiente? Que temos direito a uma vida digna? Que as leis do nosso país deveriam ser cumpridas?

Como uma família consegue viver com um salário mínimo bancando moradia, alimentação, educação, saúde e lazer? Só dando um "jeitinho".

Outras perguntas podem ser feitas. Muitos profissionais, por exemplo, aceitam salários abaixo do piso, ou mesmo trabalham horas extras sem receber. E fica por isso mesmo. No fim do mês se dá um jeito, se faz um bico, se gasta um pouco mais no cartão de crédito do que podemos pagar.

Na minha cidade natal vejo as pessoas aceitarem com uma passividade sobrenatural o fato de que, simplesmente, não tem médico no posto de saúde, ou que o único hospital da cidade não atende crianças. Se ambulância não vem se pega um ônibus, se vai para uma cidade vizinha, arruma um amigo médico, se pede um favor a um vereador, se dá um jeito...

Será que, no fim das contas, o tal "jeitinho brasileiro" é uma forma que o povo inventou de aceitar que o Brasil não tem jeito?

Comentários

Artigos populares