Capetalismo - deuses cordeiros e sacerdotes lobos


Façamos as contas:

Religiões podem ser vistas como uma forma cultural de impor representações sociais aos povos. Portanto, se você quer um povo guerreiro tenha um deus guerreiro; se você quer um povo agricultor tenha um deus agricultor; se você quer um povo caçador tenha um deus caçador.

O que pensar então dos cristãos, que têm um Deus cordeiro?

E ainda por cima, um cordeiro de sacrifício, o que, se você quiser pode fazer analogia com o gado.

Mas será que os sacerdotes (sejam eles padres ou pastores) assumem postura de cordeiro ou de lobo?

O que dizer então da dita teologia da prosperidade?

Enquanto no evangelho Jesus dava varadas naqueles que faziam comércio no templo, hoje vemos muitos sacerdotes vendendo indulgências, ou mesmo milagres. O comércio da fé.

Mas o que tudo isso tem a ver com o capeta e o capitalismo?

Satanás, o cramunhão, o "inimigo" ou qualquer nome que se dê ao "sete peles" é um construto cristão. O cristianismo prega, - até onde eu aprendi (pelo menos) -, a caridade, a paz, a bondade dentre outros... E principalmente condena a riqueza! Agora será que a exploração do capital é "do outro lado"?

O que será que Jesus diria da "mais valia"? O que será que ele acharia das grandes fortunas? Será que um camelo passa pelo buraco de uma agulha?

Portanto, é sábio dizer que ser "capitalista" cristão é, pois, uma grande hipocrisia?

Fica a pergunta. Me responda nos comentários.

Comentários

  1. Acredito eu que Jesus não tenha condenado a riqueza, nem mesmo "pregado" a pobreza. No meu ponto de vista (e essa é uma leitura que eu faço, não sei como o cristianismo vê isso), Jesus, assim como Buda, defendia o desapego aos bens materiais e uma busca pela salvação, que se dá através das práticas de caridade, benevolência, etc. Acredito eu que Jesus fez uma espécie de alerta, porque quando se está apegado demais a riquezas materiais, se esquece de praticar os ensinamentos dele, além de que riqueza pode trazer egoísmo, exploração, ganância, etc. Não consigo entender porque alguma divindade se preocuparia com um pedaço de papel, então eu interpreto dessa forma. Mas fico curiosa para saber como um cristão "genuíno" veria isso.

    ResponderExcluir
  2. Excelente colocação, Mariana. Obrigado pelo comentário!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Artigos populares