A chama que se apaga


Eu já expliquei neste outro texto por que torço em favor do vindouro fracasso dessas olimpíadas. Mas hoje "a tocha" passou pela minha cidade, e achei que a coisa ficou ainda mais triste.

O povo aplaude o seu próprio sofrimento.

Depois da Copa vimos a quantidade de escândalos envolvendo o evento e até mesmo a própria Fifa. No que se refere as olimpíadas, antes mesmo do evento começar o cartaz de otário do povo brasileiro já está sendo escancarado para a mídia internacional.

A video posted by Tiago Cabral (psicologo nerd) (@psicologonerd) on

Essa felicidade momentânea não vale o sangue do povo.

Conformado, o povo diz "mas incentiva o esporte", "mas homenageia nossos atletas", "mas enobrece a nossa cidade". De que adianta isso se ao mesmo tempo vemos notícias como a de que projetos como o Prouni, Fies e outros incentivos ao ensino superior serem cancelados? Se vemos as poucas riquezas que nos restam indo pra fora do país? Se o poder aquisitivo do trabalhador anda diminuindo até pra comprar feijão?

Não é normal ser obrigado a sorrir enquanto se sofre.

Os tapetes vermelhos se estendem para os poderosos, e o povo faminto ainda é obrigado a bater palmas quando as migalhas do grande banquete lhe são oferecidas?

As tochas que se apagaram no meio do caminho tem um simbolismo claro: a esperança do povo, que desvanece a medida que a maratona sem fim da exploração do mais pobre continua a enchendo a mesa de poucos enquanto o povo corre em volta de uma luz artificial, como moscas em volta de uma vela.

Comentários

Artigos populares