Autocrítica: o maior desafio do artista.


Sem sombra de dúvidas este é um dos maiores desafios de qualquer artista: afinar sua técnica a tal ponto em que você (quase) não depende mais de outras pessoas para saber o que é bom e o que é ruim. Mas como ser capaz de realizar tal façanha?

Para quem nunca produziu nenhum conteúdo criativo pode parecer um assunto bobo, afinal de contas quem é consumidor de arte sabe muito bem, pelo menos dentro do seu próprio gosto, o que é bom e o que é ruim.


No entanto, quando falamos de um conteúdo criado por você mesmo aí o critério fica meio complicado, afinal de contas, a princípio tudo parece que ficou horrível, ou muito bom. E depois você fica na dúvida se aquilo vai agradar as outras pessoas.

AGRADANDO O PÚBLICO

O primeiro mito que precisa cair por terra é esse no qual o artista precisa produzir algo para o público. Nas palavras do mítico escritor Alan Moore:
O público não sabe o que quer, pois se soubesse seria o artista, e não o público.

Acho que também cabem aqui as palavras do maior vendedor que o Século XX viu: Steve Jobs:
As pessoas não sabem o que querem até mostrarmos a elas. 
Portanto, acabamos por eliminar uma das variáveis do problema, já que o artista não deve se incomodar em "agradar" o público, mas isso não significa que ele deva ser esquizofrênico e se prender nos próprios conceitos de "bom" e "ruim".

DO QUE É FEITA A AUTOCRÍTICA?

A autocrítica é, em resumo, composta de uma boa quantidade de autoestima e de conhecimento sobre o tipo de arte que se está produzindo.

É um jargão aconselhar um pretenso escritor a ler, ou um candidato a músico escutar boa música, mas o fato é que, seus critérios para o que é "bom" ou "ruim" devem ser construídos a partir de referenciais!

O sociólogo Zigmund Bauman diz em seu livro "O Mal Estar Na Pós-Modernidade" que, nos dias de hoje, é praticamente impossível ser vanguarda em qualquer área, portanto, o artista deve conhecer ao máximo possível aqueles que vieram antes dele.

DISTANCIAR-SE DA SUA ARTE TAMBÉM AJUDA

Em se tratando de literatura, no meu artigo "5 dicas para revisar seus próprios textos" eu falo que é bom deixar aquele rascunho de molho por um tempo antes de revisá-lo, assim isso ajuda você a se distanciar dos sentimentos que teve ao escrever e isso clareia um pouco mais a sua crítica.

;)

Comentários

Artigos populares