Os alinhamentos de D&D e a teoria da personalidade de Freud


Mais uma discussão no Twitter que gerou um post no meu blog. Vamos lá:

Um dos mais famosos sistemas de RPG é o Dungeons and Dragons, e nele, uma das características do personagem é o alinhamento que, basicamente, define a personalidade!

Bom, e como vocês sabem, eu sou um Psicólogo Nerd, e vou ter que falar um pouco da semelhança entre a teoria da personalidade de Freud (uma das mais conhecidas pelos psicólogos) e o sistema de RPG acima citado.

COMO É NO RPG?


No RPG a personalidade de um personagem do jogo pode ser definida por 9 alinhamentos que são resultado das combinações entre Leal, Neutro e Caótico; e bom, neutro e mau.

Bem Vs. o Mal

Esse conceito já é bem difundido entre os leitores de fantasia e fala de um conceito que é mais "moral" do que comportamental. Afinal de contas bondade é um conceito relativo.

Lei Vs. Caos.

Nesses dois conceitos antagônicos se fala da capacidade do sujeito de viver em sociedade e de seguir as suas regras. Esse é um fator muito importante para a comparação que iremos fazer.

Lei

O sujeito que tem mais facilidade em viver em sociedade é aquele que segue as leis, afinal de contas ele é a favor das tradições e da moral.

Caos.

Quem é "caótico" vive pelas próprias leis e não aceita que alguém lhe diga o que fazer, mesmo que quem esteja impondo esta lei seja uma figura de autoridade reconhecida.

COMO É NA PSICANÁLISE


Para Sigmund Freud o sujeito se encontra no meio de um vetor onde seu "ego" equilibra as forças do Id e do Superego.

O Id.

Para Freud o Id é a força do desejo, o impulso que nos leva a nos satisfazer custe o que custar, não importam as leis ou mesmo a moral. O que importa é o prazer.

O Ego

É o ponto de equilíbrio entre as duas forças.

O Superego

É o outro lado desse verdadeiro cabo de guerra; o superego é a força psíquica que nos leva a medir um pouco as nossas satisfações, que nos leva a cumprir as leis e a viver em sociedade. 

O resultado disso:

Para Freud, o resultado disso é uma doença chamada "neurose" que para o pai da psicanálise é a forma mais "saudável" de existir no mundo. A neurose é o resultado dessa angústia de estar no meio do cabo de guerra entre a lei e o desejo... Ou seria da lei versus o caos?

O QUE TEM UM A VER COM O OUTRO?

Poderíamos dizer então que as leis são a representação do superego e o caos uma representação do desejo. Logo o duelo entre Lei Vs. Caos que o RPG apresenta pode ser lido como o a dicotomia Id vs. Superego da psicanálise. 

Afinal de contas tanto a psicanálise de Freud como o RPG se utilizaram de arquétipos culturais para elaborar seus textos, aliás, as referências bibliográficas do D&D são extensas e interessantes de se conferir, você já deu uma olhada?

Comentários

Postar um comentário

Veja também:

Artigos populares