Os segredos do Escorpião : Capítulo 3


Prosseguindo com as curiosidades dos capítulos do Escorpião Amarelo, publicado em partes no Wattpad vamos falar hoje sobre o Capítulo 3, já no ar!

SOBRE O TERCEIRO EPISÓDIO.

Aquele com a história triste.

Na minha simplória opinião de fã, assim como Watchmen revolucionou a visão que temos dos super-heróis, a série Evangelion mudou completamente a minha visão sobre as histórias envolvendo robôs e monstros gigantes.

Watchmen redefiniu as histórias de super-heróis.

Falando no mago dos quadrinhos, Alan Moore nos diz que o que faz boas histórias é a verossimilhança dos sentimentos passados por ela. O mundo pode ser algo surreal, mas ele ganha vida e se torna real desde que os personagens inseridos neles sejam humanos, ou seja, capazes de reagir como pessoas reais iriam se comportar ao lidar com aquelas situações.

Em Evangelion, crianças são colocadas para pilotar robôs gigantes e defender a terra de monstros gigantes. No entanto, elas acabam por sofrer consequências traumáticas da conexão com os robôs chamados na série de EVAs. Aliás, a tensão psicológica acaba por ocupar boa parte do enredo, parte esta maior até do que as titânicas batalhas entre os robôs e os monstros.


Isso me fez pensar o quão comprometida seria a mente de um adolescente que passou a infância num treinamento alienígena que, ao contrário da série Flashman (inspiração do capítulo 2) não foi nada generoso.

Além disso, assim como em Evangelion que mistura a mitologia hebraica com ficção científica, decidi fazer muitas referências a arquétipos pluriculturais. Aliás, já foi dito aqui que os escritores Japoneses são mestres em misturar referências culturais diversas. Eles misturam magia, com ficção científica, referências cristãs e xintoístas, budistas e etc, muitas vezes, na mesma história.

Decidi então ser fiel ao estilo e fazer minha própria mistureba de arquétipos: Grock é um fantasma inspirado no Geléia de “Os Caça Fantasmas” enquanto que Ciclock é claramente inspirado no “Robô Número 5” do filme “Um Robô em Curto Circuito”, que aliás é um clássico da Sessão da Tarde. Além disso, o nome “Lam” é inspirado numa ilustração muito estranha feita pelo ocultista “Aleister Crowley” que diz se tratar de um dos “pequenos deuses egípcios”. Segundo o “bruxo”, a palavra “lam” significa “caminho” na língua tibetana. Procure pela ilustração no Google e me diga se não é, no mínimo, bizarra.
Johny Five ou Wall-E?

Seguindo com as receitas da minha “mistureba”, alguns leitores me perguntam sobre o nome de Scorpion. Bem, a única coisa que posso dizer é que já é sabido o que acontece com o irmão dele, e o nome da mãe deles é “Eva”. Acho que já deu pra entender.


Já o nome “Adamantex” é uma clara homenagem a armadura do próprio Jaspion que se chamam “metaltex”.

CURTIU?
Quer saber mais sobre os outros episódios? Clique nos links abaixo:

Comentários

Artigos populares