Poe, Lovecraft e Psiquiatras


A internet está pipocando com coisas sobre Halloween e já são quase meia-noite do dia 31, então acho que é uma hora adequada para se falar das inspirações do meu conto O Conde e o Psiquiatra.

INSPIRAÇÃO DO POE

EXTRA: Você sabia que existe um filme inspirado no conto "Caso Valdemar" do Poe? E que ele foi dirigido por George Romero (o pai dos zumbis!) Clique aqui e saiba mais.


Bom, a inspiração que veio primeiro foi de um conto que minha namorada me mandou do Poe chamado "O Caso do Sr. Valdemar" onde uma experiência médica envolvendo hipnotismo acaba de uma forma bem bizarra.

Por incrível que pareça, apesar de ser um fã de Lovecraft eu nunca havia lido nada do Edgar Allan Poe, então praticamente me obrigaram a ler um livro de contos que me cativou desde o primeiro. Mas antes ela me mandou esse conto específico.

VALDEMAR

Pra quem não conhece o conto (que é obrigatório para fãs de histórias de terror), ele é escrito em primeira pessoa, como se fosse um relato de uma experiência médica. O que na minha opinião é genial.

NARRATIVA EM PRIMEIRA PESSOA

Histórias em primeira pessoa são interessantes porque, apesar de limitar o ponto de vista do narrador, consegue expressar melhor as emoções do personagem que narra a história, criando uma imersão maior.

REGISTRO MÉDICO

Depois o fato de ser um "suposto" registro médico faz o leitor desavisado mergulhar na possibilidade da veracidade da narração.

FATORES REAIS QUE DÃO BASE PARA A FANTASIA

Na época de Poe, técnicas como hipnose ainda eram coisas revolucionárias, novas e desconhecidas, o que abre um campo grande para especulação e sobretudo para o exercício da imaginação do leitor.

INSPIRAÇÃO DO LOVECRAFT


É claro que eu também não deixaria de beber da água do mestre. Ele faz essa coisa de usar "registros" em suas narrativas como um bom nerd deve fazer. Ele cita lugares na terra e no céu, com coordenadas geográficas; ele cita termos técnicos de navegação; ele vai a fundo em alguns textos para tentar te convencer que aquelas informações são reais.

Foi por isso que eu decidi transformar o médico do meu conto num Psiquiatra.

PSICANÁLISE

A psicanálise é uma técnica de psicoterapia conhecida mundialmente por ter sido criado por ninguém menos do que Sigumund Freud. Como eu sou psicólogo e um grande fã dessa abordagem terapêutica decidi criar um personagem-narrador psiquiatra para mergulhar na mente de um homem sádico.

FREUD: Você sabia que esta não é a primeira vez que eu cito o pai da Psicanálise em uma obra de terror? Meu conto O Sonho de Três Noites publicado pela editora Draco também faz referência a ele!

MITOLOGIA AFRICANA

Uma das interpretações de Ga-Gorib um deus-monstro da mitologia Africana. A minha é mais bizarra!

Além disso, eu tive que beber ainda mais da obra de Lovecraft, usando culturas que existem para justificar o injustificável. Decidi inserir elementos da cultura africana para criar o meu próprio "terror cósmico materialista" (não vou falar mais pra não dar Spoiler). E o resultado ficou simplesmente fantástico. Junte a minha mente doentia a influências Lovecraftianas e você pode imaginar o que surgiu.

IMAGINE UM CROSSOVER

Eu ganhei uma blusa com esta estampa. ;)

Então é isso, imagine um crossover entre H.P. Lovecraft e Edgar Allan Poe. Depois de meses de pesquisa, eu acho que foi isso que eu consegui colocar nas páginas de O Conde e o Psiquiatra.

Quer ler? Clique aqui.


Comentários

Artigos populares