Por que você deveria curtir a copa que pagou; ou por que a classe média odeia governos populistas


Política é sempre um assunto polêmico. Além disso há um ditado popular que diz que política, religião e futebol não se discutem. Mas eu acredito que, com o conhecimento certo, todo tipo de discussão é possível.

Além de ser polêmico (e possuir o maior título de todos os artigos desse blog) eu vejo um movimento social anti-copa que me parece ser iniciativa da classe média. Devemos mesmo odiar a copa do mundo? Devemos apoiá-la? A copa é uma manifestação sócio-cultural de origem democrática? Vamos analisar um pouco a questão.

O povo quer a copa?

Eu costumo dizer que o mal da democracia é que ela realmente funciona. E o que prevalece sempre é a decisão da maioria (teorias de conspiração à parte). Segundo esta pesquisa do IBOPE realizada em Fevereiro 58% do público é a favor da Copa do Mundo no Brasil enquanto que apenas 38% são contra (Fonte: Jornal Nacional), e neste mês outra pesquisa foi divulgada aonde este apoio caiu para apenas 51% enquanto que a porcentagem dos que são contra ainda é de 38% (Fonte: G1), mas pra quem diz que a #GloboMente o site da Carta Capital dá suporte a esses números, mas acrescenta um dado curioso: quanto menor a cidade, mais as pessoas são a favor da Copa. Aliás, outro dado é interessante é que quanto mais ao norte do Brasil a pesquisa foi feita, maior é a taxa de aprovação chegando aos 67%, enquanto que no sul o índice não passa de 35%. O que caracteriza uma aceitação por parte das regiões mais pobres do país, enquanto que as mais ricas rejeitam. E todos sabemos que a classe média e a classe alta do Brasil não são a maioria da população (Fonte Exame)

Logo tudo indica que se fosse feito um plebiscito antes do Brasil sediar a copa do mundo (como foi feito na Suíça), certamente a decisão seria a favor da realização do mundial em terras tupiniquins. O que tornaria o evento ainda mais democrático, por assim dizer. Aliás, em entrevista a Carta Capital, o Ministro Gilberto Carvalho alegou que se fosse feito um plebiscito a respeito da realização da copa do mundo no Brasil, a aprovação seria de 90%. Mas todo mundo sabe que o governo não costuma ser uma fonte confiável nessas situações.

Em contrapartida, na minha experiência pessoal eu vejo que muita gente está animada com o evento. Compram-se TV´s novas - aliás as vendas aumentam nesta época até no varejo online! (Fonte Estadão) - , enfeita-se as ruas e todo mundo se reúne para assistir o jogo. Então por que tem tanta gente que odeia a Copa do Mundo no Brasil? Eles podem não ser a maioria, mas eles de fato são MUITOS.

Antes que comecem a me metralhar dizendo que sou a favor do governo, e me chamarem de PTralha eu vou dizer que a copa do mundo não me enche os olhos, muito menos o oportunismo do governo em dar pão e circo para a população mais pobre que, de fato, precisa de mais do que entretenimento de qualidade. Mas a Copa é apenas uma grande propaganda do governo, que ao que parece tem sido bem eficiente. E o que muita gente não gosta não é da copa do mundo, mas sim do populismo, uma forma de governo onde há um lider carismático que tem uma relação direta com o povo, geralmente com as classes mais baixas (Fontes Wikipédia, Sua Pesquisa).

Eu costumo dizer que a classe média é o estado social onde a pessoa não é tão rica a ponto de não precisar do governo ou não sentir o peso de suas interferências e nem tão pobre a ponto de não precisar dele. O governo populista do PT tem dado continuidade a muitas políticas de distribuição de renda e programas sociais, que aliás, são o resultado de muitos avanços na área da assistência social que foi conquistada não só pela política, mas também por estudos na área e conscientização dos governantes por parte de vários órgãos técnicos. Essas conquistas são o SUAS (Sistema Único de Assistência Social) a PNAS (Política Nacional de Assistência Social) que organizam, fiscalizam e embasam os programas de transferência de renda e outras políticas sociais.

O que fere a classe média é que, com o a ascensão da classe C o conforto e a exclusividade de pertencer a classe B (ou a classe média) foi prejudicado (Fonte Ig Economia). Hoje em dia há muito mais pessoas andando de avião, colocando os filhos em escolas particulares, frequentando restaurantes e etc (Fonte Revista Educação).

No que o populismo atrapalha a sociedade?

Os economistas já preveem para 2014 uma inflação próxima de 6,5% (Fonte Estadão). O protesto contra as tarifas de ônibus é apenas um reflexo do aumento progressivo dos preços e taxas que são causa e consequência da inflação impulsionada também pelas altas de preços advindas da tal Copa do Mundo (Fonte Estadão), do que reclama com um humor descarado o  pessoal do canal do YouTube Galo Frito (Aviso: O vídeo contém palavrões!):



Aliás, não foi só com os R$15 do milho que o povo pagou o tal evento, segundo a BBC News os mais de 28 BILHÕES de reais gastos no evento foram financiados pelos bancos federais (como a CAIXA e o BNDES, por exemplo) que podem influenciar na inflação não só com a alta dos preços (Fonte GS&MD), mas também com a injeção desse crédito inventado pelos bancos, que diminuem o valor da grana que você carrega na carteira.

Quando eu usei a palavra "crédito" ali em cima é porque provavelmente (lembrando que eu não sou economista) todo esse dinheiro investido na copa tenha sido criado (sim, do nada!) pelo Banco Central (Fonte Instituto Ludwig von Mises Brasil) e talvez até seja por isso que a Dilma alegue que nenhum centavo do orçamento público foi gasto na copa.

Muita gente não sabe, mas como dizem no documentário Zeitgeist, dinheiro é dívida. Se estiver com tempo assista esse vídeo:



Por que tem havido tantas greves e o que isso tem a ver com a copa e a economia?

A inflação, e a falta de correção dos salários são fatores que fazem com que o seu dinheiro valha menos. O salário mínimo é corrigido anualmente, e os benefícios também são reajustados, ou seja, a classe C escapa desse problema (especulação minha), mas quem não é rico, nem ganha o mínimo fica dependendo dos reajustes de salário para compensar a desvalorização do dinheiro. Pra você ter ideia, R$100 de hoje equivalem a pouco mais de R$22 de 1994 (Fonte UOL Economia). Quando você é um comerciante ou empresário, é só aumentar o valor cobrado pelos seus produtos e serviços, mas quando você é um funcionário público ou privado, com salário fixo, é necessário que se façam dissídios para a correção dos salários. Mas eu também não vou ser inocente e dizer que o oportunismo também entra em jogo quando se faz greves a beira de um evento internacional a ser realizado no país, mas aí é outra história.;)

Enfim:.

O fato é que, a Copa do mundo é um evento cultural?, sim, ele é necessário? não. Mas é desejo da maioria da população. Em conclusão o que irrita a classe média (ou classe B) é que ela se vê espremida entre a ascensão da classe C e a distância astronômica na qual se encontra da classe A. Mas pensar dessa forma também é desejar que haja um abismo social entre a classe pobre e a classe média, o que é, desculpem a minha honestidade, um pensamento extremamente babaca.

Todos têm direito de andar de avião, de estudar em escolas particulares, de ir no Shopping (não vamos falar de rolezinho, pelo amor de deus) e de sediar eventos que agradem a maioria. Eu queria ver se iriam reclamar se o governo estivesse "financiando" um Rock'n Rio de verdade, uma Comic Con de verdade ou coisa do tipo. A democracia não é favorecimento de todos, mas sim da maioria.

Porém é importante ressaltar que a economia, apesar de afetar nesse momento mais os consumidores e trabalhadores da classe média (opinião minha!) precisa de investimento à longo prazo. E o maior investimento que pode ser feito, seja na industria, no comercio, enfim, no país é a educação! A falta de mão de obra qualificada é um dos fatores que emperram o crescimento do país (Fontes EM, TechhojeExame), mas é uma conquista a ser realizada à longo prazo e que necessita de um olhar mais atento do povo. A copa do mundo, a economia atual e outros fatores são apenas sintomas da situação do Brasil, o governo populista se preocupa muito - obviamente - com "popularidade" e este é um índice de prazo curtíssimo, enquanto que medidas como investimentos na educação e na saúde são coisas de longo prazo.

Mas o fato é que a copa já está paga, então vamos fazer aquele churrasco, assistir o jogo ou simplesmente aproveitar a folga como este imitador Dilma sugere nesse pronunciamento:

(Aviso: contém palavrões!)

E bem vindos a classe média! o/

Comentários

Artigos populares