Quanto vale o seu trabalho?


Eu fico fascinado com histórias, às vezes elas conseguem simplificar conceitos complexos de forma bem simples. Essa que vou contar aqui já deve ter virado powerpoint de email, corrente de Facebook dentre outros, mas a "liçãozinha de moral" que ela trás é boa, apesar de simples.

Um navio estava estava com defeito, carregava uma carga muito importante que precisava ser despachada para o exterior o mais rápido possível. Por isso chamaram o melhor especialista que se podia encontrar na região. Ele entrou na embarcação e após cinco minutos de observação sacou um martelo e bateu de leve num dos vários canos que compunham a enorme máquina. Mandou então que botassem o motor pra funcionar e como num passe de mágica o motor passou a funcionar perfeitamente.

-- Quanto é o seu serviço? -- Perguntaram ao constatar que o problema estava resolvido.
-- Dez mil reais -- respondeu o especialista.
-- Dez mil reais por uma martelada?
-- Não, pela martelada eu cobro apenas dez. Por saber exatamente onde martelar eu lhe cobro nove mil novecentos e noventa.

Toca a musiquinha, sobem os créditos.

A mensagem tenta passar de forma lúdica que o conhecimento agrega valor ao trabalho, e isso é uma grande verdade. Algo que também é reforçado por ninguém menos que Cristhoper Nolan no clássico filme do Batman Cavaleiro das Trevas na cena em que o Coringa diz "se você é bom em alguma coisa nunca faça isso de graça"



Mas o que muita gente não se pergunta é "quanto vale o meu trabalho?" ou "Será que o meu trabalho tem o valor que merece"?

O que precisa ser ressaltado é que, o valor do seu trabalho depende de você. Quando alguém faz um trabalho bem feito a troco de migalhas isso repercute diretamente no valor daquele ofício, e não estamos falando só de quem cobrou barato, mas de todo mundo que realiza aquele tipo de serviço. Por exemplo, um "sobrinho" formado em informática que aceita receber R$100 pra fazer um site está depreciando todos os webdesigners.

Isso vale para muitas profissões! Se, por exemplo, médicos e/ ou advogados começassem a canibalizar os preços de seus serviços certamente acabariam por perder parte do seu prestígio.

Mas também não adianta cobrar uma fortuna por um serviço porco. O profissional precisa calcular o valor justo do seu trabalho e exigir receber o quanto ele vale. Afinal de contas são raros os profissionais que podem cobrar dez mil reais por uma martelada e de fato receber.

E o seu trabalho? Quanto vale?

Comentários

Artigos populares