Pra quem devemos escrever?

crítica-literária
Pra quem o autor deve escrever? Para a crítica? Para o Público? Ou pra si mesmo?

Meu primeiro texto a ser publicado por uma editora convencional foi "Um Sonho de Três Noites" que está publicado atualmente pela Editora Draco. Esse texto foi ganhador de um concurso promovido pela Editora Retropunk em conjunto com o site Rede RPG cujo tema era o universo Lovecraft. Foi o primeiro concurso literário que eu participei, e o primeiro que ganhei!

Logo em seguida surgiu outro concurso literário cuja organização obviamente não será citada aqui. Era pra escrever um conto de ficção científica com um determinado número de palavras. Logo me empolguei e redigi o conto JOÃO 2025. E para minha tristeza não fui nem mesmo mencionado na lista de "honra ao mérito".

Sabem o que é curioso? O conto que não foi escolhido pela banca de crítica do concurso é um dos meus eBooks mais bem-sucedidos da Amazon!

Então fica a dúvida: pra quem devemos escrever? Para os críticos, para as bancas e os acadêmicos? Depois dessa experiência eu devo dizer que não. Devemos escrever para o público? Talvez, até porque os leitores são os melhores amigos de um escritor. Mas sobretudo, eu acredito que o maior conselho é escrever para si mesmo. Escrever sobre o que te agrada, sobre o que você gosta.

Aliás, o conto JOÃO 2025 está de graça na Amazon! Mas é somente hoje! [11/02/2013]

Link para o conto JOÃO 2025 na Amazon.
Link para o conto "Um Sonho de Três Noites" publicado pela Editora Draco:
Veja a capa do conto João 2025:

João 2025 CAPA

Comentários

Veja também:

Artigos populares