Por que é impossível não ser fã de J.K. Rowling

JK-Rowling-SUM_2348620b

Esses dias eu estava numa discussão no twitter que inclusive me rendeu um ReTweet da fada Carolina Munhoz aonde a galera mais "piante" da internet estava falando sobre ela que está "divando" no mundo da literatura desde 1997. Falo da mais que magnânima J.K. Rolling.

Eu venho aqui polemizar e dizer que é impossível não ser fã dela. E eu vou dar aqui meus motivos.

HATERS GONNA HATE.

Bom antes de tudo é muito difícil agradar a maioria, e quando você consegue é por uma grande mistura da qual são alguns ingredientes sorte, talento e dedicação. E quando você chega lá tem gente que vai te odiar simplesmente por isso. Tem muita gente querendo chegar e não consegue, só que essas pessoas são incapazes de gastar sua energia com seus sonhos, e acabam por odiar quem chega lá.

E não me venha falar de qualidade. Por que são coisas extremamente diferentes fazer uma crítica sensata e ser um "hater". Mas é fato que quando alguém fica em evidência será odiado por algumas minorias.

SE VOCÊ PRETENDE SER ESCRITOR, VOCÊ ADMIRA J.K. ROLLING. SIMPLES ASSIM.

Se você é ou pretende ser escritor você não pode ousar falar mal da magnânima loiríssima mais rica que a rainha da Inglaterra J.K. Rolling. Porque essa mulher simplesmente veio do nada e subiu na vida, saiu do buraco, apenas com o seu talento literário. A história de Rowling é quase uma jornada do herói de tão épica. De desempregada sustentada pelo governo a mulher mais rica da Inglaterra apenas com os seus livros. Nunca, eu disse NUNCA ninguém tinha ouvido falar dessa mulher antes de Harry Potter. Ela não era famosa, ela não tinha amigo famoso. Ela saiu batendo na porta das editoras com seu manuscrito debaixo do braço e calou a boca do mundo.

Agora tem muito autor de fantasia por aí que torce o seu nariz pra ela.

Se você pretende ser escritor tem que respeitar J.K. Rolling. Agora se você pretende ser escritor de fantasia você tem que agradecer a ela por ter praticamente consolidado o mercado. Antes de Harry Potter, fantasia era um sub-gênero. Era canto de livraria. Depois do verdadeiro fenômeno criado pelo bruxo mais famoso do Século XXI agora você vê muitos autores em destaque nas livrarias dentro desse gênero. Aliás, a "Pottermania" abriu espaço até mesmo para escritores brasileiros!

"AH, TÁ CERTO. A CARREIRA DELA É LEGAL, MAS O LIVRO CONTINUA SENDO RUIM"

Esse negócio de ser bom ou ruim é muito relativo, eu sei. Além do mais, se tudo que é famoso fosse bom, Mr. Catra e seus "poemas" deveriam estar ocupando uma cadeira na Academia Brasileira de Letras.

Eu já ouvi todos esses argumentos.

Na verdade, só de formar leitores a Harry Potter já deveria ter um mérito com todos que gostam de literatura. Afinal de contas toda uma geração começou a ler por conta dos livros dessa série. E quanto mais gente lê, mais livros são vendidos. E quando mais livros são vendidos, mais livros estão disponíveis. Ou seja, mesmo que você não goste de Harry Potter, talvez alguém próximo a você, talvez a pessoa que tenha indicado o primeiro livro que você leu e curtiu pode ter começado a ler por causa da J.K. Ou aquela livraria onde você costuma ir pode ter aberto por causa do boom dos livros de fantasia que Harry Potter ajudou a criar.

Tá, mas gosto é gosto e vai ter gente que vai continuar dizendo que Harry Potter é ruim. Eu mesmo não gosto de todos os livros. Os meus preferidos são os 3 primeiros. Mas isso é porque a autora só ganhou rios de dinheiro pois era profissional e eu digo que a partir do momento que você cria um personagem e mostra ele pro público, ele não é mais seu. É do público!

Os livros da série, principalmente a partir do quarto começaram a ter grande influência dos fãs, da indústria literária e do cinema. E somente a J.K. deve saber o peso que isso tem no futuro da sua arte. Afinal, um escritor profissional sabe que quando a sua obra tem impacto não é mais só por você que se está escrevendo, mas sim pelas pessoas que lêem. Afinal de contas um texto pode ter um impacto muito grande na vida de uma pessoa. E imagine então se seu público é feito de crianças e adolescentes que ainda estão com suas personalidades em formação?

J.K. Rolling teve que começar a pisar em ovos. E eu acho que isso influenciou muito na sua escrita. Mas ela é demais e eu vou te dizer por quê mais a frente. Mas vamos continuar com o Harry Potter.

A história deste livro não é apenas uma história de fantasia. É uma história de fantasia infantojuvenil. É, praticamente um conto de fadas moderno. Uma história para crianças!

Aí tem gente que quer comparar Harry Potter a Senhor dos Anéis...

Eu tenho que admitir que já cometi esse erro, que é como comparar Esqueceram de Mim com Gladiador.

Muita gente esquece desse detalhe: o gênero da história. Harry Potter é uma fantasia infantojuvenil! Para gostar do livro você precisa ter essa ótica. É um livro pra crianças, e mesmo os últimos livros da série, apesar de possuírem um tom um pouco mais sombrio, ainda são livros com uma maturidade adolescente.  E comparar Harry Potter com Aragorn é a mesma coisa que querer comparar Macaulay Culkin com Russell Crowe!

E dentro desse universo infantojuvenil, sim, Harry Potter é uma obra prima. Ele consegue fazer o público-alvo mergulhar naquele universo. E a geração que cresceu com o bruxo mais famoso do Século XXI será marcada por ele para sempre.

Então, antes de criticar Harry Potter, aliás, antes de criticar qualquer história, seja um livro, filme, game, pense se você é o público-alvo dele. Ou se você não está esperando dessa história algo a que ela não se propõe!

MAIS MOTIVOS PARA SER FÃ DE J.K. ROLLING.

Essa mulher É escritora. Ela tem ALMA de escritora. E por quê? Vamos descobrir a seguir, fique ligado.

Ela é RYCA. Podia ter mandado os fãs para o inferno depois de escrever o sétimo livro da série e passar o resto de seus dias gastando seus milhões das formas mais excêntricas possíveis. Mas não. Ela continuou escrevendo. E mais ela continuou escrevendo FORA DO UNIVERSO POTTER!

"Ah, mas ela gosta de dinheiro, queria mais"

Ela podia escrever Harry Potter Jr. Ela podia dar uma de Akira Toroiyama e fazer o Harry Potter virar criança de novo. Ela podia fazer um reboot. Mas não. Ela primeiro escreveu "Morte Súbita". No entanto, tudo que tem "J.K. Rolling" no nome vende que nem água. Aí a mulher me decide escrever com um pseudônimo.

Isso é interpretação livre minha. Mas eu acho que isso é ela dizendo "eu quero fazer arte, e quero que minha arte seja respeitada pelo que ela é, não pelo meu nome". Muita gente acha que isso foi uma jogada de marketing. E se foi, foi muito bem sucedida. Mas só do livro ter chegado a ser publicado sem o nome dela eu achei legal e isso fez meu respeito por ela aumentar ainda mais.

Recentemente tivemos notícias de que haverão mais filmes no universo Harry Potter e que o roteiro da coisa vai ser orquestrado por ela. Eu acho que pode ser legal. E acho que é uma ideia muito boa colocar o criador do mundo no comando ao menos do roteiro da nova franquia. Aliás, eu acho o universo de Harry Potter muito rico, e isso é inegável.

"Mas o universo tem um monte de coisa que foi roubada de outros autores!"... 

Olha, é impossível não referenciar nada ao se escrever um livro. Acho que isso se aplica a muitas coisas hoje em dia. Aliás, chegaram a acusar a Rowling de ter plagiado não só o Tolkien e outros autores, aliás, chegaram até mesmo a processar a criadora de Harry Potter!

Muita gente também acusa Rowling de ter "inspirado" Harry Potter num personagem chamado Timothy Hunter, criado de Neil Gaiman na Graphic Novel "Livros da Magia". Veja só o que o próprio Gaiman disse sobre isso:
Alguns idiotas processaram J.K. Rowling (ninguém os contou sobre os Livros da Magia, ou eles me processariam também). Não que eu esteja sugerindo que Tim Hunter [personagem bruxo de Livros da Magia] seja igual a Harry Potter. Eu nunca acreditei que ela [J.K.] os tenha lido. Só estou dizendo que esses idiotas poderiam me processar também.
Aliás, se você pensar racionalmente vai entender que "o aprendiz de feiticeiro" é um personagem comum no folclore mundial. É, praticamente um arquétipo!

Por esses e outros motivos eu digo pra você pensar duas vezes antes de falar mal da loiríssima e RYCA J.K. Principalmente se você pretende ser escritor. Aliás, eu mesmo já escrevi um artigo sobre essas pessoas cuja opinião tem que ser uma verdade absoluta dogmática.


Se você concorda comigo, curte aí. Deixa um comentário. Mostre esse blog pra alguém que você ache que vá gostar ou que tenha uma opinião diferente. Discorda? Concorda? Sugestões? Comenta aí!

Comentários

  1. Faço eco a suas palavras. Alguns podem até não gostar do estilo dela, mas todos nós escritores temos que respeitá-la. Eu, por exemplo, não gosto de ler Stephen King. Muita gente me critica por isso, mas eu simplesmente não gosto dos livros dele. Só que eu tenho que admitir que ele é um gênio da literatura moderna, e eu baseio muito do que aprendi nos livros dele.

    Uma coisa é não gostar do estilo da pessoa. Outra é respeitar o autor por ser bem-sucedido e respeitado por milhões.

    Bom artigo!

    ResponderExcluir
  2. Concordo em tudo, falou tudo. Mas é Rowling, cara :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Artigos populares