Breaking Bad, o monstro da expectativa e finais

klonblog_018-breaking-bad

Era pouco mais de 2h da madrugada quando os créditos finais de "Felina" subiam na telinha do meu laptop seguidos do agradecimento ao público feito pela produção. Foi então que eu finalmente me recostei na cadeira novamente depois de uma hora de tensão, e soube que uma das maiores experiências já criadas para a TV tinha terminado.

Tá... Menos fanboysismo.

A verdade é que o que tornou esse episódio tão especial pra mim foram aspectos bem pessoais sobre os quais vamos falar aqui.

Durante toda a narrativa da série aprendemos a conviver com esse cara chamado Walter White, que tem um monte de problemas pra resolver e nem sempre opta por soluções fáceis. Na verdade, o décimo sexto episódio da quinta temporada de Breaking Bad é apenas o fechar das cortinas depois do grande espetáculo que foi a série como um todo. É impossível assistir a este episódio e julgar tudo que foi feito apenas por aquele encerramento. E sim, o que muita gente não consegue aceitar é que, Felina nada mais foi do que um "adeus" daqueles personagens.

Uma coisa que não se pode esquecer é que o grande conflito da série já havia passado. Nesse episódio, se encarando a história da forma certa, ou seja, como uma única narrativa desde o primeiro episódio até o último, estamos simplesmente vendo o final do terceiro ato da história sobre a cruzada de Walter White para, como disse o pessoal do Jovem Nerd, "chutar o balde" e se transformar de: um inocente professor de química que trabalha em um lava-jato para completar a sua renda, num criminoso procurado. Aliás, esse tipo de plot não é raro no cinema, é um "punitive plot" como diz o livro "History" do renomado escritor e roteirista David Mackee. O climax da história já havia passado quando Walter, segundo esse tipo de narrativa, se tornou um "bad guy", e no terceiro ato vemos apenas a consequência de suas ações, ou seja, sabemos "no que deu" essa transformação.

Algumas pessoas podem ter ficado esperando alguma "grande revelação", um plot twist ou mesmo uma nova transformação da personalidade de Walt. Quem ficou esperando isso o fez por pura imaginação ou ansiedade porque afinal de contas Breaking Bad não é uma história de mistério, de suspense ou coisa do tipo. Nesses tipos de narrativa sim é que temos grandes revelações muito perto do final, mas até mesmo dentro desses gêneros esta não é uma regra inquebrável. Geralmente o terceiro ato de uma história está lá mesmo pra encerrar as tensões, não para gerar novas.

Como disse no começo do artigo, esse episódio é um "fechar de cortinas", um "apagar das luzes" depois de uma grande festa. Eu encarei este episódio como uma despedida de um amigo que vai se mudar para o estrangeiro. A galera se reúne e todos lembram das velhas histórias e dos momentos que se passaram juntos e tudo que resta no final é um adeus. Felina é o adeus do nosso amigo Walter White. Como podemos ver, neste episódio ele faz o que fez durante toda a série: resolver conflitos de uma forma "espertaralha", e todas as soluções apresentadas são como uma espécie de "saideira" do Heinzenberg. Temos também um ar de "let it go" quando Walter encontra sua redenção ao assumir em determinado momento que fez o que fez porque queria e tinha gostado, abandonando todas as desculpas que tinha arrumado ao longo da série; também quando abre mão do dinheiro duas vezes durante o episódio [SPOLIERS] ao deixar o dinheiro com seus ex-socio sem ter garantia nenhuma de que seu plano mirabolante vá funcionar, e também quando mata um personagem que estava pra dizer onde o restante de sua fortuna ilegal estava localizada [FIM DO SPOILER].

O monstro da expectativa também é outro fator que pode estragar a experiência de qualquer um. A internet está aí, cheia de fóruns e blogs especulando o que vai acontecer desde que começou a rolar o final da quinta temporada. Se você é fã de uma série, o simples fato de saber que ela vai acabar já gera ansiedade. Se você quiser ficar tentando adivinhar o que vai acontecer então... Pior ainda. O problema é que a ansiedade eleva as expectativas a um nível imaginário que raramente é alcançado. E isso gera uma frustração enorme fazendo com que o fã se sinta, de certa forma, traído. Mas o que aconteceu foi o simples fato das coisas não serem como ele esperou e o mais triste é que algumas vezes esse cara acaba julgando toda a série, toda a experiência que teve, através daquele sentimento negativo que vivenciou no final. E sim, isso é periogoso pois pode frustrar a pessoa a ponto de estragar TODA a experiência da série.

Enfim, neste episódio vemos um homem que está "resolvendo seus assuntos" antes de partir. É uma despedida de um grande amigo com o qual vivemos experiências incríveis, mas que infelizmente vai embora. Eu sei que é triste mas, galera, "let it go". ;)

Comentários

Artigos populares