O Simbolismo de Stairway to Heaven



Nós seres humanos somos em essência seres simbólicos. A nossa alma é simbólica tanto quanto nossa mente. Ignorar os símbolos e os arquétipos é uma ameaça ao próprio pensamento humano e as estruturas mais básicas de sua sociedade.

O simbolismo, seja ele religioso ou não, é uma linguagem humana, e a linguagem é pedra fundamental do pensamento consciente. Portanto eu poderia falar aqui simplesmente de “linguagens e simbolismos”, ou então “arquétipos encontrados”. Mas chamar o estudo de símbolos, arquétipos e metalinguagem de “ocultismo” torna tudo mais Rock’n Roll, ou seja, rebelde e divertido.

É disso que se trata essa nova categoria do meu blog: o estudo de figuras arquetípicas, simbolismos ou metalinguagens em músicas, filmes e outros... Ou, como preferi chamar “Estudo Simbólico”, afinal de contas, o significado real de um símbolo ou arquétipo jaz no inconsciente, ou seja, “oculto”. ☺

O QUE É O ROCK?


Antes de sermos introduzidos aos mistérios de uma das músicas mais famosas da história do Rock é preciso entender a filosofia do Rock em si. O Rock surgiu como um espasmo da recém criada “adolescência”, pois antes não havia isso de juventude. Num momento se era criança, e no outro você passava por um ritual, seja ele dançar pelado em torno do templo, como faziam os romanos antigos, ou simplesmente ser permitido usar calças. Então, de uma hora pra outra você deixava de ser criança e se tornava um homem. Um adulto.

Essa coisa de adolescência foi inventada há poucas décadas, numa resposta a paz e a ordem que veio seguida do fim da segunda guerra.

O Rock é a música do jovem, que veio para “mudar”. Ele veio para se libertar das regras impostas pelos “adultos”. Ele veio para combater o sistema “opressor”.

A SOCIEDADE PARTERNALISTA


Está implícito nos estudos de Freud que até nesta época o estado representava para a sociedade uma figura paterna, o que para psicanálise significa uma figura autoritária, que pune e obriga a se seguir as leis. E se tornar adulto significa aceitar e internalizar as “leis” que nos permitem viver em sociedade. E para isso, dentro de nós é preciso “matar o pai”.

E matar o pai significa que você vai seguir as leis por si mesmo, porque agora você entende e faz parte da sociedade....

O grande problema é que na adolescência, esse “pai” convalescente não está morto, ao mesmo tempo em que o jovem não internalizou e não aceitou a idéia de seguir as leis por conta própria, ou seja, sem ser obrigado pelo pai.

É então que ele é tomado pela rebeldia e elege este “pai” simbólico como vilão maior, seja ele representado por um ditador, por uma religião ou pelo dito “sistema”.

O Rock in Roll é logo, em essência, uma expressão artística dessa luta adolescente contra o pai que as vezes é o estado, o “sistema” ou a religião.

E sim, olhando desse ponto de vista e adicionando o fato de que Deus é uma das maiores “figuras paternas simbólicas” da sociedade podemos afirmar com categoria que Rock é coisa do capeta.

Afinal de contas, quer-se no espírito jovem combater essa lei e mergulhar no desejo. Pois a figura paterna para a psicanálise é uma figura de castração, ou seja, uma figura que te proíbe de realizar todos os seus desejos para que você possa viver em sociedade. E na religião, o desejo é pecado!

ANALISANDO A LETRA:

There’s a lady who is shure all that glitters is gold

And she’s buying a stairway to heaven.

Esse primeiro trecho é muito importante porque define duas coisas: o sujeito da música, a Lady, a senhora. E logo de cara nos é dito que ela é tola, porque acredita que “tudo que brilha é ouro”, e ela está comprando uma escadaria para o paraíso.

É interessante ressaltar o arquétipo do nome da música: não estamos falando de uma escadaria para o céu, nem de uma escadinha pra um lugar qualquer: é uma escadaria para o paraíso! O salário dos justos da bíblia, o Valhala dos guerreiros nórdicos, o prêmio além da vida. E uma escadaria para o paraíso simboliza um atalho para essa realização maior, que é ir para o céu, onde nos é prometido o gozo eterno!

A busca por uma escadaria pro céu simboliza a vida humana que, para psicanálise, é a busca pela satisfação dos desejos que é angustiante, mas nos move. Então a “escadaria pro paraíso” seria um segredo, um macete pra a felicidade instantânea, para o sentido da vida.

Then she gets there she knows if the stores all were closed,

with a word she can get what she came for.

And she’s buying a stairway to heaven.

 Suponhamos então que esse “macete” pra ser feliz exista: é o que se propõe nesse trecho. Porque ali diz que mesmo que as lojas estiverem fechadas com uma “palavra” ela conseguirá o que veio buscar.

QUE PALAVRA É ESSA? ESTA É A PALAVRA "MÁGICA"!


Ao longo desse estudo vocês vão perceber que esta música é uma das maiores apologias ao simbolismo, a mágica e ao ocultismo já feitas. A mensagem desse trecho é clara: se você for a uma loja comprar uma escadaria para o céu você é tolo. É claro que não se vendem escadarias para o céu em lojas, isso é uma coisa que você só consegue através da espiritualidade, do simbolismo, da mágica. Se você se espiritualizar conhecerá a “palavra oculta”, a “palavra mágica” e aí sim vai conseguir o que veio buscar.

There’s a sign on the wall but she wants to be shure, 

‘cause you know sometimes words have to meanings

Há um símbolo na parede”. Eu disse lá em cima que religiões são feitas de símbolos, e que o significado dos símbolos, como nos diz Jung é inconsciente. Palavras são muito semelhantes a símbolos, porém a profundidade de um símbolo é muito maior do que a de uma palavra. E nessa busca pela palavra, ou o símbolo mágico secreto que vai nos permitir “comprar nossa escadaria pro céu” pode estar perdida, porque palavras as vezes têm dois significados, as vezes até mais de dois.

E o que significa “A” para mim pode ser interpretado como “B” por outra pessoa. E novamente nós estamos perdidos, dando volta com nossos cavalos de brinquedo numa corrida imaginária dentro desse carrocel do desejo, que aproxima nossos desejos de nós, mas os torna intangíveis, intocáveis, inalcançáveis.

O DESEJO É TAMBÉM INCONSCIENTE.


Quem nunca experimentou a sensação de querer tanto uma coisa e quando consegue vê que não é bem aquilo que imaginava? É isso que se quer dizer quando a lady alerta que as vezes as palavras tem dois significados, pois os todos os significados, sejam dos desejos, dos símbolos ou das palavras são inconscientes, ou “ocultos” assim como as palavras mágicas.

In a tree by the brook there’s a songbird who sings

Sometimes all of all thoughts are misgiven

E é essa busca pelo desejo que é “inalcançável” que gera a angústia do ser humano, que vê sem tocar; que tem consciência, mas não consegue entender.

And this whispered that soon if we all called the tune

The the pipe will lead us to reason

and a new day will dawn for those who stand long

and the forest will echo with laughter

Olha o espírito do rock em sua mais pura forma nessa estrofe: “The Piper”, o flautista é o arquétipo do artista. Também pode ser considerado o sátiro da mitologia grega: aquele homem meio bode que seduzia as mulheres com sua música e as arrastava para a floresta para nunca mais serem vistas.

Fora que “a flauta nos levará a razão”, escutem essa música, diz o Led Zeppelin, porque ela é quem fala a Verdade.

E esse retorno a floresta representa, porque não, um retorno ao desejo, a um mundo sem leis nem regras que precedia a civilização? O próprio Freud diz em “o mal estar na civilização” que o mergulho no desejo seria o retorno a floresta. O abandono da civilidade.

If there’s a bustle in your hedgerow don’t be alarm now

It’s just the spring clean of the may queen

Uma das essências do paganismo é, muitas vezes, a adoração ao “feminino”. Lembra que eu disse que Deus é uma figura paterna, masculina? Logo se você quer ser do contra adore tudo aquilo que o feminino represente. Se o masculino é a lei, a autoridade, a castração, o feminino é a mãe, o desejo, a satisfação...

OU PARA A IGREJA: O PECADO!


Hedgerow em inglês significa “horta”, mas esta também é uma gíria para os pêlos pubianos femininos. Essa “bagunça na horta” pode significar o período fértil feminino (li isso num site). A limpeza “primaveril” da rainha de maio é uma referência a fertilidade que dispensa comentários.

Yes there are two paths you can go by but in the long road


there’s still time to change the road you’re on


A religião cristã é binária. Boa parte das religiões são. Elas são divididas em aspectos de personalidade básicos simples como “bem e mau”, “trevas e luz” e por aí vai. Mas ao longo do caminho, diz o Led, há tempo de mudar de estrada. Mas reparem numa coisa: aqui não se especificou que “existe uma estrada certa”. Então voltamos a filosofia do Rock! Enquanto os religiosos dizem “faz o que Deus manda” os roqueiros retrucam “fase o que tu queres”. Há sempre chance de mudar de estrada, porque você pode trilhar a estrada que quiser!

There’s a feeling I get when I look to the west

And my spirit is crying for leavin

In my thougths I have seen rings of smoke trough the trees

and the voices of thouse who stand looking

Isso é mais referência a magia celta. O oeste é o ponto cardeal para qual se voltam os ritos sagrados. E as vozes daqueles que permanecem olhando são os “espiritos da floresta”, uma referência clara ao culto a natureza.

Your head is humming and it won't go

In case you don't know, the piper's calling you to join him

Dear lady, can you hear the wind blow

And did you know your stairway lies on the whispering wind

Existe na magia, e na maioria das religiões a confusão dos “não iniciados”. Assim como em matrix as pessoas precisam ser “despertas” para conhecer a “Verdade”, na maioria das religiões há rituais parecidos para que se possa ser introduzido aos dógmas da mesma. Por isso a senhora do início da música “acredita que tudo que brilha é ouro”, ela é tola, ela é não iniciada. Por isso há essa confusão em sua cabeça quando o flautista a chama e explica que o segredo, a palavra mágica, o caminho para felicidade, ou como Led coloca aqui “a escadaria para o céu” jaz no vento sussurrante.

ISSO É AO MESMO TEMPO ANIMADOR E DESANIMADOR.

Pois nas religiões e mesmo na magia, mesmo quando você é desperto, ou seja, batizado ou iniciado num determinado culto você é apresentado ao mistério, a palavra mágica, ao caminho da felicidade... Mas continua sem entendê-lo. Você aceita o mistério, mas continua em busca dele. Por isso que ele diz que a escadaria jaz no vento, no éter... Ou seja você pode sentir, você pode inspirar-se com ele, mas não pode tocar nem ver. A escadaria, o mistério simplesmente é uma busca por uma sensação por algo que não pode ser dito ou explicado.

Só pode ser sentido, só pode ser “inspirado” só pode ser vivido. Por isso jaz no vento sussurrante. E agora vem o refrão:

And as we wind on down the road

Our shadows taller than our soul, there walks a lady we all know

A palavra “Wind” tem dezenas de significados em inglês, mas sua relação com o vento é inegável. Também pode ser usada em expressões como navegar contra o vento por exemplo, o que nos trás a uma tradução próxima de algo como seguir pela estrada, no sentido de partir numa viagem, ou numa jornada... E essa jornada pode ser visto como a vida. Pois enquanto trilhamos nosso caminho por esta “estrada” da vida nossas sombras são maiores que nossas almas... Ou seja, nós somos maiores do que nossos sonhos, nossos medos, nossos anseios. Isso porque trilhamos a estrada, porque vivemos e adquirimos experiências. E assim caminha a senhora do início da música.

Who shines white light and wants to show

How everything still turns to gold and if you listen very hard

E agora, iniciada, ela quer mostrar. Sim, ela não é mais tola e agora nos ensina! Ao invés de achar que tudo que brilha é ouro ela transforma as coisas em ouro; o que o princípio da filosofia da alquimia, que ao contrário do que muitos pensam não é a apenas a suposta arte mágica de transformar metal em ouro, mas sim a filosofia de evoluir a alma para encontrar o seu tesouro pessoal (que pode ser qualquer coisa), e um alquimista evoluído é capaz de transformar qualquer coisa em ouro, pois sabe reconhecer o valor do que encontra ao longo do caminho, da estrada “da vida”.

“E se você escutar bem”:

The tune will come to you at last

When all are one and one is all,

A música, o tom do flautista, vai te encontrar. A mágica, o segredo vai encontrar você, não o contrário. Isso de “todos serão um” nos diz da igualdade entre as pessoas. Não há escolhidos, não há diferenças. Todos são iguais, todos são um.

To be a rock and not to roll

Essa coisa de “Pedras rolando” eu considero uma piada entre os roqueiros. Várias músicas falam de pedras rolando “Rolling Stones”, pedras que rolam ou batem em cordas até Raul Seixas falam de pedras que rolam em suas músicas.

Mas... Correndo risco de cometer uma interpretose (se já não cometi até aqui) nas religiões cristãs se fala de uma “pedra angular” que seria o princípio imutável da fé. Muitas religiões têm pedras angulares, ou seja, algum “dogma” que, de forma redundante, não pode ser contestado. Por exemplo, a pedra fundamental do cristianismo é: “Jesus existiu, morreu por nós e ressuscitou”, por exemplo. E no rock as pedras “rolam”, logo... Nenhum dogma é definitivo.

Porém, em stairway to heaven se fala de “ser uma pedra” (um dogma? uma verdade?) e não rolar.

Se você tem sua verdade pessoal, sua própria “pedra”, vê-la rolar, cair, não seria interessante. Então a fé e determinação dessa “senhora” seria rija como uma pedra. Ela está pronta, porém no entanto:

And she's buying a stairway to heaven

Mesmo tendo sido iniciada, mesmo estudando os segredos da magia, da natureza e da vida a senhora da história continua comprando uma escadaria para o céu. Ela continua sendo tola? Não... É que a palavra mágica, o segredo da felicidade é inalcançável... ou então é a jornada em si, não o objetivo. Por isso, por mais sábios que formos passaremos a vida “comprando escadarias para o céu”.

Comentários

  1. Nossa, gostei muito desse texto, sempre senti que essa musica representava mais que uma simples canção, o flautista nos levara a razão? e aqela flauta linda... e o solo, o jeito qe ele canta é simplesmente algo fora do normal, alem da razão, alem do que podemos entender, é algo que realmente só pode ser sentido, e naquele momento que sentir tu encontra a escadaria para o paraiso!
    no budismo poderia ser o despertar do buda, pois se fala em um momento que acontece em um instante, é inexplicavel, não pode ser medido ou explicado, é algo que você sente... então and if you listen very hard, the tune will come to you at last... que dizer se você se esforçar você alcança esse momento... por isso que ele fala and if you listen very hard, Somente se você realmente se esforçar ira encontar a escadaria para o ceu, e no final ele fala que ela compra a escadaria... isso poderia querer dizer que provavelmente poucas pessoas vao conseguir esse despertar, muitas pessoas não vao se esforçar o bastante,..

    ResponderExcluir
  2. Interessante essa interpretação. A vida é "mística"; seja como essa palavra venha a ser considerada por cada um. O inconsciente humano é algo fabuloso! Como pode uma canção, uma combinação de notas musicais e algumas palavras escritas primeiramente num pedaço de papel e depois cantadas pode suscitar tanta inquietação e despertar tanto fascínio? Há um quê de sobrenaturalidade e mistério nas coisas que realmente muitas vezes nos fogem, não dá pra encaixar na linguagem. Palavras como espíritos da floresta e escadaria para o paraíso, por exemplo, têm uma força incrível, quase como entidades mágicas, que como já foi dito, não podem ser agarradas e medidas, só podem ser sentidas.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Artigos populares