Teorias e Conspirações


Elas estão por aí. São enredos de filmes de Hollywood como o clássico Teoria da Conspiração com Mel Gibson, estão presentes na história recente, como no 11 de Setembro e, agora, até são argumento de alguns pretensos pastores evangélicos. As teorias de conspiração são uma espécie de busca por uma verdade oculta e sombria na qual, na maioria das vezes, poucos contam uma grande mentira para tirar proveito de populações inteiras. Mas até onde teoria é conspiração ou é nuvem?

A NUVEM.

Quem nunca parou para olhar pro céu e começou a dar formas às nuvens? É uma atividade comum e sadia. Aliás, nosso cérebro faz isso o tempo todo, completando com a imaginação e a memória imagens, sons ou quaisquer sensações que não são bem definidas pelos sentidos. Quem nunca jurou ver uma pessoa conhecida de longe ou de costas, mas quando foi conferir de perto acabou descobrindo se tratar de um desconhecido? Nosso cérebro faz isso para economizar tempo e agilizar nossas ações. Isto é instintivo, imagine quando vivíamos nas florestas e identificar um inimigo dependesse de chegar mais perto para confirmar? Era melhor correr e se proteger diante de qualquer coisa que apenas se parecesse com uma ameaça!

Mas nós evoluímos e esse “auto completar” criado pelo nosso cérebro como mecanismo de defesa se tornou mais complexo sendo usado em tarefas do dia a dia. No entanto, na floresta isso era essencial, e mesmo hoje no mundo moderno ainda é, porém muitas teorias de conspiração se utilizam deste chiste para imaginar coisas onde, a maioria das vezes, elas não existem.

Um exemplo explícito de uma falha deste tipo é uma imagem bem famosa do 11 de Setembro em que muitas pessoas alegaram ver o diabo nas nuvens de fumaça nas torres. Nosso cérebro é programado para detectar o rosto humano porque através dele sabemos muitas coisas sobre o que está acontecendo com as pessoas a nossa volta. Porém o cérebro é tão aficionado pelo rosto humano que às vezes o vê onde ele não existe. Mas, sendo sincero, no caso específico da fumaça o fenômeno que ocorreu em quem viu o demônio na nuvem foi pura e simples imaginação.


E isso não acontece só com conspirações e o maligno. Muitas pessoas dizem ver santos em manchas, alienígenas ou discos voadores em borrões e por aí vai. E já que estamos falando de sentidos e “percepção” vamos a uma das teorias de conspiração mais famosas:

LAVAGEM CEREBRAL ATRAVÉS DE MENSAGENS SUBLIMINARES.

Quem nunca tocou aquele vinil da Xuxa ao contrário para revelar mensagens diabólicas? Ou mesmo pausou filmes em busca daquele detalhe que buscava influenciar sua mente? Ou viu figuras enigmáticas esquecidas no plano de fundo de uma pintura ou foto?

Para princípio de conversa é necessário esclarecer o que é o limiar da percepção. A psicologia começou em laboratórios onde eram feitas experiências sobre aprendizagem, percepção e outros aspectos da mente humana. Nesta época começou a se falar sobre este limiar ou “liminar” da percepção. Uma famosa experiência sobre isso é o compasso de Weber. Nesta se usava um aparelho que era munido de duas pontas que eram simultaneamente pousadas na superfície do corpo. A sensibilidade era medida pelo cálculo da distância mínima entre estas duas pontas, em que elas eram distinguidas pelo sujeito. Foi assim que Weber conseguiu descrever com muita precisão o limiar de sensibilidade para diferentes regiões do corpo, estabelecendo relações matemáticas muito rigorosas (1). Ou seja, com seu compasso, Weber podia saber até onde nós conseguíamos distinguir que dois pontos no nosso corpo estavam sendo tocados, porém algumas vezes só é possível sentir um ponto, mesmo que o compasso, como todos sabem tenha duas pontas.

O que Weber provou com esta experiência é que, dependendo da distância entre as duas pontas do compasso que tocam o corpo, nós só conseguimos sentir uma, pois estes estímulos estão abaixo do limiar da percepção. Ou seja, estão abaixo do limite da nossa percepção e não podemos percebê-los, ou seja, são “subliminares”.

Moral da história: se um estímulo é “subliminar”, ou leia-se “está abaixo do limiar da percepção”, ele não é percebido. Pois então não chega ao cérebro. Como pode um estímulo que não chega ao cérebro influenciá-lo de forma tão poderosa?
Porém há estímulos que ficam dentro do limiar da percepção, mas não chegam a ser “sobreliminares”. Se sabe que estes estímulos não chegam a ser interpretados pelo cérebro chegando apenas a memória de curto prazo, a “memória RAM” do nosso cérebro sendo armazenados apenas por alguns segundos, sendo este o tempo de serem processados e eliminados.

No entanto, nem só de mensagens subliminares vivem os “senhores do mundo” ou os vilões das teorias de conspiração. Eles também são munidos de “armas mágicas” os símbolos ditos “satânicos”. Mas, na verdade encarar símbolos pagãos ou não como “coisa do capeta” é fruto de uma lavagem cerebral de verdade que foi feita com a humanidade na idade das trevas:

OS SÍMBOLOS E A DEMONIZAÇÃO DO PAGANISMO.

Você sabe como é o diabo? Espero que não. Mas aposto de que desde pequeno você tem uma imagem mental dele, pois ele tem pernas de bode e chifres, como um sátiro, carrega um tridente assim como Poseidon e tem asas e rabo de dragão!

Durante a idade das trevas a igreja católica perseguiu, queimou e classificou como bruxo ou adorador do demônio todos aqueles que acreditavam em qualquer coisa que não saísse da boca de um padre. E naquela época as coisas eram bem radicais.

Por causa desse período sombrio na história da humanidade em que poucos tinham acesso ao conhecimento e todas as outras religiões eram consideradas adoração ao demônio se criou um costume de achar que a religião ou a cultura dos outros é coisa do capeta. Um erro comum, por exemplo, é acreditar que o pentagrama de cabeça pra cima é um símbolo satânico. Eu aprendi na escola (e com o Pato Donald) que o pentagrama era o símbolo secreto do grupo de amigos de um famoso matemático grego chamado Pitágoras, e não só na Grécia como em muitas outras culturas o pentagrama é tido como símbolo de perfeição e proteção.



Uma coisa que ninguém conta é que a bíblia não tem símbolos, mas as igrejas são cheias deles, principalmente a católica que adorava queimar pagãos. Aliás, há muitos símbolos pagãos incorporados na igreja do santo padre. Mas isso qualquer um que já leu o Código Da Vince sabe.

Uma coisa que muita gente não está acostumada a prestar atenção é que seja no cinema, teatro literatura ou mesmo na arquitetura nada se cria tudo se copia! Um dos principais alvos das teorias de conspiração são edificações com símbolos. Os teóricos de conspiração adoram apontar símbolos aqui e ali em construções relevantes como prédios públicos. O que ninguém se dá conta é que, na maioria das vezes a gente entra em templos gregos sem se dar conta. Isso mesmo, a maioria dos edifícios com pilares e teto triangular são inspirados em templos gregos.

Quem nunca viu um obelisco? Aquelas colunas quadradas, geralmente com o topo piramidal são monumentos sagrados egípcios que tinham por objetivo proteger os lugares onde estavam fixados, mais especificamente, afastando tempestades.

Mas muitas teorias não reparam nessas coisas porque não são símbolos, mas sim “formas de se construir algo”. Porém, nada mais são do que estilos arquitetônicos. Um obelisco tem a mesma relevância que uma estátua, e a forma de um templo grego é apenas um modo de tornar um edifício imponente.

Os símbolos muito antes da escrita eram utilizados como alertas, eram uma forma básica de comunicação muito mais eficiente que a escrita por ser infinitamente mais simples. Um semáforo, por exemplo, é um exemplo de um sistema de símbolos simples que têm por objetivo organizar e orientar quem passa por ele. Por serem tão antigos e primitivos alguns destes símbolos têm impacto sobre a nossa mente despertando sensações e por isso são muito atraentes para profissionais como cineastas, escritores, arquitetos e companhia e não formas de ganhar sua alma para o inferno. Aliás, os símbolos estão em todos os lugares. Nas placas de trânsito, no seu computador, no trabalho... A diferença é que já estamos acostumados com eles no cotidiano. Ou seja, se você realmente acredita que símbolos são obra do malígno vai ter que voltar pra floresta.

Então, de posse de toda esta informação que tal falar um pouco sobre algumas teorias de conspiração que estão bem na moda no momento?

OS VILÕES OCULTOS.


Illuminati.


É uma das minhas favoritas. Os illuminati seriam um grupo de pessoas poderosas que estariam influenciando a política, os meios de comunicação a economia e etc com o objetivo seria criar a “nova ordem mundial” um governo totalitário que teria por objetivo controlar completamente a vida das pessoas e limitar a quantidade de pessoas vivendo na terra. Segundo muitos teóricos eles utilizariam símbolos, mensagens subliminares, jogos de influência e chantagens secretas para ditar o mundo “por trás da cortina”.

O que muita gente não sabe é que os illuminati realmente existiram. Mas eu acho que não existem mais. Nosso amigo Dan Brown fala bastante sobre eles em seu livro Anjos e Demônios. Pouca gente sabe que os illuminati de verdade eram apenas um grupo de cientistas, filósofos e artistas que descordavam da igreja católica, mas como ela ainda “dominava o mundo”, eles se reuniam secretamente para estudar ciência e conspirar contra a igreja. E, é claro, quando a igreja descobriu que eles existiam disse que eram adoradores do demônio.

Alguns estudiosos afirmam que a maçonaria e os illuminati são a mesma coisa, outros que depois de um tempo alguns illuminati se tornaram mestres maçons. Mas o que provavelmente aconteceu é que com o auge do movimento conhecido como iluminismo que todo mundo estuda na escola, a igreja perdeu o poder sobre eles e uma organização secreta como os illuminati não era mais necessária, pois todos tinham liberdade para estudar o que quisessem.

A parte que é verdadeira nesta teoria? Sim, existem pessoas influentes que têm poder sobre a mídia, política e etc e sim, eles querem dominar o mundo. Mas daí a dizer que elas são organizadas são outros quinhentos. O fenômeno do Wikileaks está aí pra provar que seria quase impossível manter um segredo tão incrível quanto a existência dos illuminati. A não ser que eles realmente tenham poderes mágicos, ligações com alienígenas ou pacto com o demo, mas aí você acredita se quiser.

Aliás, já percebeu que a maioria das pessoas muito bem sucedidas são vítimas de teorias que alegam que seu sucesso é obra de um pacato?

Todo Famoso Vendeu a Alma Para o diabo.

A igreja condena a riqueza, o sucesso e o prazer. Isso é fato. Mas também é fato que muita gente pessimista acha impossível conquistar seus sonhos. Por isso pra essas pessoas conseguir chegar ao auge só podem ter posse de uma técnica sobrenatural. Ou seja, uma mãozinha do cão.

É verdade que o cristianismo prega a humildade, por tanto é um erro comum fazer esta ligação lógica: se a humildade é de Deus a soberba é do diabo!

Mas quem disse que Deus é uma entidade sobrenatural. Alguns dizem que ele é um alien!


Nossos Amigos de Outro Planeta.

Essa é fácil. Imagine que existir vida semelhante a nossa num planeta fora do sistema solar seja uma loteria. Mas imagine que você possa jogar bilhões de vezes. Estas são as chances de existir vida em outros planetas. Bom, existem bilhões de galáxias com outros trilhões de estrelas. As chances são relevantes. O grande problema é que, segundo o que sabemos atualmente, as chances desses seres chegarem aqui são infinitamente pequenas.

Tá, mas suponhamos que exista em algum lugar por aí uma civilização extraterrestre tão avançada que é capaz de atravessar distâncias astronômicas em pouco tempo e chegar aqui. As chances são baixas, mas existem. Se chegaram aqui, por que adoram se esconder? Ou então por que se revelam apenas para algumas pessoas? Está aí uma coisa pra se pensar.

Há teorias que vão mais longe. Além de visitar nosso planeta eles o teriam fecundado, sendo nossos criadores. Aliás, isto é até uma religião chamada de “cientologia”. Então na verdade Deus seria um alienígena, ou um astronauta de outro planeta(3).

CONSPIRAÇÕES (DE VERDADE).

Existem conspirações de verdade e estas são perigosas e muitas vezes não prestamos atenção nelas porque estamos concentrados em explicações mirabolantes. Existem políticos, religiosos, artistas e muitos outros nichos de conspiração por aí. Elas nos afetam e muito todos os dias, mas não são frutos de mágica, de pacto com o diabo ou mesmo técnicas de psicologia incríveis. Esses conspiradores do mundo real se aproveitam da ignorância do povo para ganhar poder e assim manipular nossas vidas como bem quiserem.

BIBLIOGRAFIA:

1. BARBOSA, Jorge Nunes. “História da Psicologia Científica”.

2. Wikipedia (vários artigos).

3. DANIKEN, Erik Von. “Eram os Deuses Astronautas?”

4. BROWN, Dan. “O Código Da Vince” e “Anjos e Demônios”.

Comentários

  1. gostei da parte que diz: "Existem conspirações de verdade e estas são perigosas e muitas vezes não prestamos atenção nelas porque estamos concentrados em explicações mirabolantes. " Na maioria das vezes procuramos explicações misteriosas, para não termos que buscar as soluções que estão embaixo de nosso nariz, mas darão muiito trabalho para executá-las. Parabéns pelo texto

    ResponderExcluir
  2. Meus parabéns pelo texto, espero que você consiga atingir o seu objetivo. Continue assim estudando, mas não deixe as suas ideias chocarem os outros.

    ResponderExcluir
  3. Pelo contrário, deixe as pessoas chocadas, desesperadas e fora do lugar, pq faz bem.

    ResponderExcluir
  4. Concordo com alguns pontos e discordo em outros, o que daria uma boa discussão. Gostei da citação "Alguns dizem que ele é um alien!". Recomendo a leitura do livro "12th Planet" de Zecharia Sitchin. Creio em Deus e tenho minha religião e mesmo assim esse livro não diminui minha crença, só a tornou mais viva, forte e interessante!

    ResponderExcluir
  5. Conheço a obra do scthin. Recomendo tbm Eram os "Deueses Astrounautas?" do Von Daniken. Ou então é só ligar no History Channel e assitir o "Alienígenas do Passado" do qual o próprio Daniken participa.

    ResponderExcluir
  6. Existem pessoas que sabem da verdade, mas para ocasionar menos dor é preferível acreditar no "conveniente".
    É muito chocante acordar e saber que o planeta não gira sobre nossas cabeças. E o pior, é que somos responsáveis por uma grande decisão.

    ResponderExcluir
  7. As vezes o conhecimento é amargo, quando sabemos que o mais importante para a nossa vida não depende dele.
    Aí tomamos um placebo e seguimos sabendo da verdade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Veja também:

Artigos populares